Terapias

A | A

Terapias Assistidas por Animais? (TAA)

Actividades Assistidas por Animais? (AAA)

Já ouviu falar nisso? Viu alguma pessoa na rua a treinar um cão, ou uma reportagem que passou na televisão, sobre hipoterapia? Se calhar não ficou muito elucidado sobre o assunto, se ficou curioso, óptimo, vamos falar um pouco sobre esta prática! A Actividade Assistida Por Animais (AAA) consiste num conceito que “(…) envolve a visita, recreação e distracção por meio do contacto dos animais com pessoas.” (Dotti, J. 2005). Pode então repetir-se diversas vezes, em diferentes locais, com pessoas diferentes. A Terapia Assistida por Animais (TAA) consiste num método interventivo e/ou terapêutico em que se utiliza o animal (cão, cavalo, gato,…) como mediador terapêutico. É orientada essencialmente por profissionais da área da saúde (terapeutas ocupacionais, psicólogos,…) sendo que, o objectivo primordial da TAA consiste na promoção da melhoria de aspectos gerais de foro social, cognitivo, motivacional e até emocional. Procura-se com esta intervenção oferecer ainda estímulos diversos ao paciente (tácteis, visuais, olfactivos, auditivos…); trabalhar a questão das regras e limites (para hiperactivos, por exemplo); trabalhar questões de higiene pessoal; promover a auto-estima e autoconfiança; trabalhar a motricidade fina e grossa; trabalhar questões relacionadas com motivação, concentração e atenção promover a socialização, entre outros benefícios que desta poderão advir. A APPDA desenvolve m colaboração com técnicos da equipa de psiquiatria infantil do Hospital São Teotónio, são realizadas semanalmente sessões de Equitação Terapêutica com crianças e jovens com perturbações do espectro do autismo, apresentando óptimos resultados em aspectos de interacção social, comunicação e desenvolvimento de capacidades cognitivas.

Nas sessões de equitação terapêutica, seguindo um esquema estruturado, a criança realiza diversas actividades e jogos, com o objectivo de desenvolver capacidades de comunicação com o animal e técnicos envolvidos, interagir com o meio e com outras crianças, procurando sempre a aquisição de novas competências, facilitando a sua interacção com o que a rodeia e obviamente melhorando o seu bem-estar!

Acreditamos que esta intervenção, assim como a utilização de outros animais, nomeadamente o cão, proporcionam ás nossas crianças momentos de satisfação plena, relaxamento, e prazer na interacção com o animal, algo que sabemos ser difícil para as nossas crianças noutros contextos em que se encontram inseridas. Venham ver os seus sorrisos, a satisfação com que colaboram nas sessões, o prazer no dia da semana que sabem ser “o dos cavalos”, depois digam-me que não vale a pena!!!

Bem-haja pela vossa leitura!

Por Isabel Pires (Terapeuta Ocupacional)


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *